portal médico

boletim informação

  • 01agosto
  • Informativo

O Jejum e os Exames Laboratoriais

Número :186 - agosto 2018

O Jejum e os Exames Laboratoriais

I-Jejum no Perfil Lipídico (Colesterol Total e Frações + Triglicerídeos)

Em abril de 2016, um estudo europeu publicado por BG Nordestgaard provocou uma revolução no mundo dos Laboratórios Clínicos.  Este trabalho demonstrou que o jejum não é requerido para a determinação rotineira dos exames do perfil lipídico (Colesterol Total, LDL-Colesterol, VLDL-Colesterol e Triglicerídeos).  O trabalho provou haver pouquíssima alteração nos níveis de lipídios e triglicerídeos em adultos, crianças e adolescentes em jejum, quando comparados à coleta sem jejum prévio.

O trabalho gerou ampla repercussão na comunidade científica e suas recomendações foram imediatamente adotadas pela Sociedade de Aterosclerose Europeia e logo em seguida pela Federação Internacional de Química Clínica - Medicina Laboratorial.  Em dezembro de 2016, a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, Sociedade Brasileira de Cardiologia, Sociedade de Endocrinologia e Metabolismo e Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, emitiram um documento conjunto, o “Consenso Brasileiro para a determinação Laboratorial do Perfil Lipídico”, recomendando sua adoção nos laboratórios do Brasil.

Principais Pontos:

1-Provou-se que como o estado alimentado (pós-prandial) predomina sobre o jejum prolongado, reflete melhor as condições metabólicas do paciente e o risco cardiovascular.

2-A colheita em estado pós-prandial é mais prática para o paciente, facilitando seu acesso a serviços diagnósticos

3-Para pacientes diabéticos, gestantes, idosos e crianças, a coleta sem necessidade de jejum prévio é mais segura, evitando os riscos de intercorrências por hipoglicemia.

4-As determinações de Colesterol Total, HDL-Colesterol, Não HDL-Colesterol e LDL-colesterol não variam significativamente do estado de jejum para o estado pós-prandial.

5-Há um discreto aumento nos Triglicerídeos que é pouco relevante, desde que considerado uma refeição usual.  Neste caso é importante que se use valores de referência “sem jejum”.  O VLDL tem o seu valor derivado de um cálculo onde os Triglicerídeos medidos são um dos parâmetros.  Portanto, alterações no TG influem no VLDL.

6-Em presença de Triglicerídeos em valores acima de 440 mg/dL, é recomendado ao médico solicitante nova avaliação, com uso de jejum maior de 12 horas e menor de 14 horas.

Sempre que se menciona colher um exame sem jejum, o que deseja é que o paciente não colha o seu sangue logo após a sua refeição, ou seja, que haja na verdade um jejum mínimo de 2 horas ou, idealmente de 4 horas, para que não haja Quilomicrons na circulação.

II-Glicemia

O exame de Glicose continua a ter o jejum recomendado mínimo de 8 horas a até 14hs.  A partir de 16 horas de jejum se considera este jejum prolongado ou além do desejável.  Amostras colhidas com mais de 16 horas devem ser rejeitadas (ADA – Am. Diabetis Ass.).  Há também a alternativa de se dosar a hemoglobina glicada para avaliar a glicemia, evitando-se o jejum.

III-Jejum Hídrico

Para qualquer exame que se exija jejum, beber água é sempre recomendado.  Lembre-se que água hidrata, enchendo as veias, facilitando a punção.

Os únicos exames em que não se recomenda beber água são exames de urina, onde um jejum de 4 horas é o recomendado.  Isso é importante, porque a urina é facilmente diluída (percebido pela alteração da sua cor), sendo que numa urina menos concentrada a concentração dos seus constituintes é alterada, incluindo bactérias, dificultando a sua pesquisa e alterando a interpretação dos resultados.

IV-Tabagismo

Afeta alguns exames, como: agregação plaquetária, curva glicêmica, teste ergométrico.

V-Menstruação

Pode contaminar a urina com o sangue menstrual.  Quando necessário, realizar boa assepsia e usar tampão para evitar a contaminação da amostra com sangue.  Informar o laboratório.

VI-Álcool

Eventualmente afeta a dosagens de Triglicerídeos. O ideal é pelo menos três dias sem álcool.

VII-Horário da Coleta

Alguns exames exigem coleta em horários definidos: ACTH, Cortisol e Ferro devem ser coletados pela manhã, idealmente até as 9:00hs.

VIII-Exercício Vigoroso

Afeta a dosagem de glicemia, alguns hormônios, além de parâmetros do hemograma.

IX-Vitaminas e Medicações

Algumas vitaminas, em especial a Biotina (Vitamina B7), afetam vários exames laboratoriais.  Convém interromper a ingesta por 3 dias antes da coleta de exames ou informar ao laboratório o uso.

X-Alguns Exames ainda exigem Jejum Obrigatório

4 horas:

-Paratohormônio - molécula intacta

6 horas:

- Homocisteína

8 horas:

-Frutosamina

- Peptídeo C

- Tolerância a lactose

- Tolerância a glicose

- Ácidos graxos de cadeia ramificadas

- Vitamina B6

- Absorção de xilose

- Vitamina C

- Polipeptídeo pancreático

- Glicemia

12 horas:

- Gastrina

- Adiponectina

- Ácidos graxos

- Ácidos graxos de cadeia longa

- Absorção de triglicérides

< voltar